Olaria

A olaria Artantiga, dos irmãos Luís Carlos e José Manuel Lourosa, é uma empresa de uma renovada geração de oleiros. Criativos e dinâmicos, utilizam as técnicas antigas em harmonia com recursos e meios da actualidade. Num mercado cada vez mais competitivo procuram novas abordagens e estilos. A perfeição de acabamentos, a sofisticação das formas, a originalidade das peças e o empenho posto na sua promoção, fazem com que as suas produções conquistem um lugar de destaque na promoção turística e económica da região centro.





Historia e Produção do Barro Preto

Localizada junto à cidade de Tondela, a freguesia de Molelos é caracterizada por uma antiga actividade artesanal, a louça de barro negro. Das práticas ancestrais sobressai, pelo seu método arcaico, o processo tradicional de cozedura em soenga, a colocação da loiça numa cova pouco funda cavada no solo. Após ser coberta parcialmente com lenha de pinheiro e tapada com torrões de terra, era ateado o fogo, deixando-se cozer sob o olhar atento do artesão. A característica da cor negra do barro explica-se pela cozedura de tipo redutor, que consiste em abafar com terra a louça na fase final da cozedura, impedindo a entrada de oxigénio. Devido a processos físicos e químicos, a louça torna-se completamente negra e, em parte, impermeabilizada. Actualmente, nas olarias de molelos, são utilizados fornos a lenha, por serem mais práticos e funcionais. A qualidade e plasticidade do barro usado estimularam presentemente a criatividade dos oleiros da freguesia, surgindo assim peças decorativas muito originais, presentes nos lares de muitas famílias portuguesas e também no estrangeiro.